» » Cobra Dormideira – Dócil e sem Veneno: Não é Jararaca!

Cobra Dormideira – Dócil e sem Veneno: Não é Jararaca!

A cobra dormideira (Dipsas indica) é muito dócil e não possui peçonha, no entanto é bastante confundida com a jararaca, que é peçonhenta. Você já pôde ter ouvido falar sobre a cobra dormideira com os nomes de jararaquinha dormideira, pingo de ouro e papa-lesmas. Ela pertence à família dos Colubrídeos.

Cobra Dormideira

Características da cobra dormideira

Apesar de muitas pessoas confundirem essa cobra com uma jararaca, ela não é venenosa e é extremamente inofensiva e calma. Uma excelente opção para quem gosta de  ter cobras como animal de estimação. Assim como as outras cobras domesticadas, a cobra dormideira morde apenas quando manipulada de forma errada, tendo uma picada muito suave e pouco dolorosa.


De hábitos terrícolas, é muito comum em ambientes urbanos e aparece muito dentro das casas. Também ocorre em florestas úmidas, bordas de matas, pastagens e áreas secas. Com menos de 100 gramas, não possui dimorfismo sexual, sendo fêmea e macho muito parecidos. É muito comum encontrá-las em hortas, lugar frequentado pelas lesmas do qual se alimenta. É uma cobra excelente no controle de pragas. Seu tamanho varia de 15 cm até 40 cm.

Cobra Dormideira

Uma característica muito marcante nessa cobra são os olhos saltados e que chamam bastante atenção. Essa cobra possui uma cor de fundo marrom-claro amarelado, com trapézios desenhados no dorso. Seu corpo é comprimido lateralmente. 

Defesa

Apesar de não inocular veneno, a dormideira possui um mecanismo de defesa para intimidar quando se sente ameaçada. Ela tenta parecer uma serpente venenosa, triangulando a cabeça, fazendo um movimento de expansão do maxilar. Pode, também, se esconder envolvendo parte de seu corpo e dar um bote ou evacuar suas fezes por medo e estresse.

Reprodução

A cobra dormideira é ovípara e coloca de 5 a 10 ovos por gestação. Sua gestação tem um tempo de 12 a 13 semanas. Essa espécie gosta de se reproduzir nos meses mais quentes e chuvosos do ano, entre dezembro e janeiro. 

Atualizado em: 31/03/2019 na categoria: Espécies