» » Jararaca – Víbora Venenosa!

Jararaca – Víbora Venenosa!

A cobra Jararaca (Bothrops jararaca) é uma víbora venenosa muito comum no Brasil, a maior responsável por acidentes com humanos. Os filhotes de jararaca nascem diretamente do ventre de sua mãe. Também são comumente encontradas em outros países sul-americanos, como Argentina e Paraguai.

A jararaca é uma serpente considerada grande, podendo chegar até 1,6 m de comprimento quando adulta, mas a média é de 1, 2 m. Pertence à família Viperidae e à ordem Squamata.


Possuem fossetas loreais entre os olhos e boca, que são órgãos sensoriais. Víboras como a jararaca possuem o aparelho inoculador de veneno mais potente dentre todas as serpentes.

Seu corpo possui tom amarronzado com padrão de escamas em desenhos em forma de “V” invertido escuros e bem destacados, contornados por cores mais suaves.

cobra jararaca

Elas também podem ser encontradas em tons de cinza, pardo-esverdeados, amarelados e marrons. O ventre costuma ser mais claro que o dorso. As fêmeas são maiores e mais pesadas que os machos.

Seus hábitos são noturnos, terrestres e arborícolas. Sendo assim, quando escurece é que essa serpente começa a se tornar mais ativa. É durante a noite que ela busca presas para se alimentar, além de, em períodos de gestação, procurar locais e preparar o ambiente para depositar os seus ovos.

Durante o dia a Jararaca costuma dormir camuflada em troncos de árvores. Porém, se mantém com órgãos de alerta ativos, para evitar ataques de surpresa.

Filhote de jararaca

A alimentação do filhote de Jararaca é composta por pequenos animais, como girinos, peixes, lagartos e outros. Ainda filhotes, as jararacas já possuem a estratégia de balançar o final de sua calda, que cumpre a função de atrair as presas, que são rapidamente capturadas pela serpente.

Cada ninhada de Jararaca pode resultar em até 18 filhotes. Além disso, vale ressaltar que as jararacas têm apenas uma ninhada por ano.

Picada de Jararaca

A picada de Jararaca é bastante perigosa. De acordo com órgãos de pesquisas, no Brasil, o ataque dessas cobras representa cerca de 90% dos acidentes que envolvem seres humanos e serpentes.

O veneno da Jararaca costuma causar necrose nos tecidos e hemorragias intensas. Esses sintomas podem ser revertidos ou, em casos onde o atendimento médico é demorado, pode deixar sequelas na vítima (como amputação de membros) e até o óbito.

O ideal para salvar a vítima da picada de jararaca é levá-la a um posto de atendimento médico em, no máximo, até 2 horas depois do acidente. Caso isso não aconteça, a pessoa atacada pode ficar com as sequelas citadas ou mesmo vir a falecer.

Curiosidades sobre a Jararaca

Uma curiosidade recente é que na zona sul da capital do Estado de São Paulo, uma região urbanizada, foram encontradas jararacas consideradas gigantes.

Elas tinham, aproximadamente 50% a mais do tamanho normal dessas serpentes (até 1, 60 m). Os répteis foram capturados e encaminhados para o Instituto Butantan, que se dedica ao estudo e preservação de répteis em geral.

A conclusão dos pesquisadores do Instituto é que essas jararacas encontradas na cidade de São Paulo teriam crescido além do normal por influência da civilização humana, que alterou a genéticas dessas serpentes. Com isso, elas cresceram além do normal para facilitar a captura de presas maiores, que habitam a região urbanizada, como as aves.

Atualizado em: 17/02/2019 na categoria: Espécies