» » » Cobra-cega tem Veneno?

Cobra-cega tem Veneno?

A cobra-cega, também conhecida como Cecília, não tem veneno. A cobra-cega, apesar de ter esse nome, não é uma serpente, uma minhoca e nem mesmo um réptil.  Ela é um anfíbio da classe Amphibia e ordem Gymnophiona ou Apoda.

Ela apresenta glândulas que são responsáveis por produzir muco (que deixam a superfície de sua pele úmida) e não veneno, como é o caso das glândulas granulares.


Leia também:

Características da cobra-cega

As cobras-cegas são confundidas com as serpentes e minhocas por serem semelhantes no formato do corpo cilíndrico, por não possuírem pernas e por rastejarem.

Seus olhos são bem pequenos, mas elas não são completamente cegas, pois conseguem identificar a presença e movimentação de luz, apesar de não conseguirem enxergar imagens.


As cobras-cegas são vertebrados que possuem cerca de 175 espécies, mas no Brasil há registros de somente 27 dessas. Apresentam uns anéis pelo corpo e, assim como muitos outros anfíbios, possuem a pele úmida.

Podem ter cores escuras, claras ou coloridas e medirem até 1,5 metros de comprimento, mas sua espessura é bem pequena, medindo, em média, 2 centímetros de diâmetro.


Apesar de não enxergarem bem, possuem o sentido do olfato e do toque muito sensíveis, pois apresentam um tentáculo entre o olho e a narina que é muito sensível ao cheiro e as vibrações.

Possuem dentes e se alimentam principalmente de invertebrados, como formigas, aranhas, cupins, minhocas e podem comer outras cobrascegas também.

Onde vive

As cobras-cegas vivem na América do Sul e Sudeste asiático, possuem hábito fossorial e por isso costumam ficar enterradas no solo.

Cobra-cega em seu habitat natural.

Sua cabeça é bem dura e por isso ela consegue escavar o solo sem muita dificuldade usando essa parte do corpo. Além disso, os seus anéis se apoiam firmemente a terra, causando um atrito e contribuindo também para facilitar o deslocamento.

Reprodução

Reprodução da cobra-cega

Cerca de 75% das espécies são vivíparas e outras são ovíparas, onde essas ultimas ao saírem dos ovos são larvas e vivem seus primeiros momentos na água respirando através de brânquias externas. Depois dessa fase passam a respirar através dos pulmões.

As cobras cegas geralmente mudam a cor da pele quando seus filhotes nascem e isso se deve ao processo chamado de dermatofagia, onde suas criam comem a pele da mãe para se alimentar, mas ela é recuperada em três dias.

Cobra-cega pode ser cura da cirrose

A cirosse é uma lesão que afeta o funcionamento do fígado e mata cerca de 30 mil brasileiros por ano.

Existem estudos feitos pela Universidade Federal de São Paulo que afirmam que a cobra-cega possui em seu fígado células especiais capazes de digerir o colágeno, que é o principal responsável pela inativação do fígado. Sobretudo, as pesquisas aindas estão em andamente e testes ainda estão feitos para que esse estudo possa ser comprovado.

Fotos de cobra-cega

Atualizado em: 05/12/2018 na categoria: Espécies, Não Peçonhentas