» » Jibóia do Ribeira: A mais rara do Mundo

Jibóia do Ribeira: A mais rara do Mundo

O mundo animal é extenso em curiosidades e espécies. Exemplos disso são as cobras, mais especificamente a Jibóia do Ribeiro. Logo abaixo, a conheça em meio a diversas e interessantes informações sobre:


Características gerais:

De nome científico Corallus cropanii, a Jibóia do Ribeira é uma espécie de Serpente de características singulares. Dentre elas, podemos citar a dentição áglifa, possuindo uma uniformidade media, propiciando a inoculação de veneno.

Além disso, costuma possui cerca de 1,30 metros de comprimento, uma extensão corporal que segue em meio a coloração verde oliva com variações amareladas que tendem a ficar mais escuras diante da proximidade com a boca, atingindo um tom alaranjado.


São venenosas?

De acordo com as observações realizadas até então por biólogos especialistas em cobras, a Jibóia do Ribeira não é uma espécie venenosa e por isso, não é capaz de apresentar grandes riscos aos seres humanos, mesmo que sua aparência cause receio em primeiro momento.

Diante disso, utilizam da prática do esmagamento para levarem suas vítimas a morte, dando a elas poucas possibilidades de fuga diante do bote, no geral predando pequenos animais que dividem consigo o mesmo habitat.

Habitat

O local onde habita a Jibóia do Ribeira é a Mata Atlântica, zona diversa que se mostra marcada principalmente por árvores de grande porte, propiciando que a espécie se instale em alturas consideráveis a partir de troncos dispostos na natureza.

O encontro da mesma é comum no estado de São Paulo, mais especificamente em cidades como Santos, Eldorado, Sete barras e Miracatu, município onde essa Jibóia foi encontrada pela primeira vez em 1953.

Curiosidades

A Jibóia do Ribeira é considerada por cientistas como a Jibóia mais rara do mundo, uma vez que suas aparições se tornam cada vez mais incomuns de acordo com a passagem do tempo. Assim, existem hoje projetos que visam o encontro e preservação da espécie.

Outro ponto envolvido na questão é o tráfico do animal, uma vez que em 2022 a espécie foi encontrada com uma pessoa que realizava a prática, tornando a mesma ainda mais rara, tornando restritas possíveis informações sobre.

Atualizado em: 14/07/2022 na categoria: Espécies