» » » Cobra Boipeva – Uma Serpente Agressiva, Mas não Venenosa!

Cobra Boipeva – Uma Serpente Agressiva, Mas não Venenosa!

A cobra Boipeva é uma serpente agressiva, mas não venenosa e inofensiva, de nome científico Xenodon merremii que significa, no tupi, cobra-chata. Outros nomes populares da boipeva incluem boipeba ou capitã-do-mato. 

Cobra Boipeva

A boipeva recebe diferentes nomes de acordo com a região do Brasil e alguns deles são boipeba, cabeça-chata, capitão-do-campo e capitão-do-mato.


Ela pode ser encontrada em grande parte do Brasil e em outros países da América do Sul. Distribui-se pela Guiana, Suriname, Guiana Francesa, Brasil (Rio Grande do Sul, Rondônia, Pará, Goiás, Bahia, Mato Grosso, Ceará, Rio de Janeiro, Piauí, Paraíba), Paraguai, Argentina, Bolívia, Uruguai .

Cobra boipeva

Características

A boipeva pode medir entre 1,20 cm a 2 metros de comprimento. Suas características mais marcantes são a agressividade e a capacidade de achatar o corpo contra o solo, como se fosse uma fita. A boipeva possui hábitos terrícolas e diurnos e prefere áreas abertas e próximas à água, onde é mais comum encontrar suas presas.

A boipeba alimenta-se basicamente de anfíbios e anuros, especialmente sapos (gênero Rhinella), sendo imune ao veneno produzido por eles. Ela simplesmente devora seu alimento vivo!

Apesar de ser agressiva, de possuir dentes longos no fundo da boca que assustam bastante e ainda terem o padrão de cores que é muito confundido com os da Jararaca, estas serpentes não possuem veneno e, sendo assim, não apresentam risco para os seres humanos.

Como não são peçonhentas e nem constritoras (cobras que apertam para matar, como a sucuri e a jiboia), nem sobem em árvores, são, teoricamente, indefesas. Podem dar botes e morder como forma de defesa.

Reprodução

A reprodução de Boipeva aparentemente varia de região para região. No Nordeste e Sudeste o ciclo reprodutivo se estende do outono à primavera, enquanto que no sul, vai do fim do inverno ao fim da primavera ou início do verão. As fêmeas podem colocar de 4 a 44 ovos.

Atualizado em: 27/03/2019 na categoria: Espécies, Não Peçonhentas