» » Aranha Caranguejeira

Aranha Caranguejeira

Aranhas são animais de aparência exótica, lidas por alguns como assustadoras. Isso acontece de modo geral, mas há diversas espécies conhecidas desse animal, e uma delas é a Aranha Caranguejeira. Nesse post você vai poder entender melhor sobre esse tipo e saber se, afinal, há motivos para temer a mesma ou não. Confira!

Características gerais

As aranhas do tipo Caranguejeiras, também chamadas de Tarantulas, costumam chamar atenção logo de cara pelo seu tamanho avantajado, podendo apresentar cerca de 20 centímetros e sendo consideradas como as maiores do mundo. Essa espécie é inteiramente terrestre e costuma se alimentar de insetos ou outros pequenos animais como rãs e aves.


Elas costumam preferir a noite para buscar suas presas e de modo solitário. Aliás, existe uma diferença muito evidente dentre a expectativa de vida entre as fêmeas, que vivem por cerca de 20 anos, e os machos, que costumam morrer aproximadamente aos sete anos. Mas se tivermos que relacionar um aspecto marcante delas, com certeza são os pelos urticantes presentes em seu abdômen, utilizados para a defesa desses animais.

Acidentes causados

Apesar do veneno que essas aranhas possuem, acidentes que a envolvem não são considerados graves por parte dos médicos, contrariando assim todo o medo que ocasionam em nós, seres humanos. Em contrapartida, há sim reações atreladas ao contato com essa picada, sendo comum que se sinta relaxamento na musculatura além de questões como sensação de queimadura e vermelhidão na área que se relacionou ao veneno.

Geralmente não é preciso recorrer a nenhum tratamento específico, já que nosso organismo se regenera naturalmente após o contato com as substâncias contidas no veneno da Caranguejeira, mas em casos que apresentam certa gravidade, o tratamento é feito com analgésicos, mas ainda assim não é necessária tanta preocupação.

Curiosidades

Apesar de aqui no Brasil as aranhas Caranguejeiras causarem muito medo, em outros países elas são consideradas animais de extimação. Vale frisar que há a necessidade de diversos detalhes para que isso aconteça, como a presença de espaço necessário e cuidados necessários com relação a higiene, assim como a alimentação. Além disso, é fundamental entrar em contato com o órgão regulador antes de ter uma aí na sua casa.

Atualizado em: 25/02/2022 na categoria: Diversos